Segurança em primeiro lugar

Segurança em primeiro lugar

Acidentes em casa são muito comuns e é mais frequente em crianças menores de 4 anos. As crianças aprendem a se locomover, mas não aprendem a se proteger dos perigos que a casa pode oferecer. Para tornar a casa mais segura, pense no que está ao alcance do bebê – não só a partir do chão, mas a partir dos móveis, já que o bebê conseguirá facilmente subir em cima deles. Abaixo, listamos alguns dos riscos potenciais e algumas dicas para evitar acidentes:

Portas: certifique-se que as portas da casa estão presas com o peso ou, coloque protetores que a impeçam de bater para evitar que o bebê fique com o dedinho preso, acidentalmente.

Escadas: não deixe na escada nada que posa fazer você ou a criança tropeçar, como por exemplo, brinquedos. Coloque portões gradeados para evitar que em um momento de distração, o bebê vá para a escada e sofra um acidente. Verifique se os portões são fáceis de abrir e fechar e não subestime a inteligência da criança. A trava deve ser segura o suficiente para evitar a passagem. Pelas normas de segurança, a separação entre as barras não deve ter mais de 10 cm.

Janelas: bebê dentro de casa é sinônimo de janela com rede ou tela. Trancas também são importantes, bem como certificar-se de que nenhum móvel está posicionado perto da janela. A janela por si só é perigoso para quem tem bebê em casa. Além disso, os cordões de persianas e cortinas podem ficar enroscados no pescoço de uma criança mais travessa e causar enforcamento.

Móveis e enfeites: garanta que os móveis estão estáveis. Quando estão aprendendo a andar e a se levantar, bebês usam muito os móveis como apoio. Veja se algum móvel da sua casa corre o risco de tombar sobre seu filho. Use ainda presilhas de segurança em gaveteiros, para evitar que a gaveta abra totalmente.

Carpetes e Tapetes: Use fitas antiderrapantes para garantir aderência ao chão. Isso minimiza o risco do bebê escorregar e cair, acidentalmente.

Lareiras e Aquecedores: devem estar sempre com tela protetora para que a criança não brinque ali. Além disso, evite colocar brinquedos, chupeta e outros artigos que façam a criança ficar tentada a subir para pegar.

Lixeiras: tudo que for potencialmente perigoso (tesoura, objetos pontiagudos, etc) devem ficar longe da lixeira. Esse tipo de lixo deve ser separado, em sacola fechada e ficar fora de casa. Crianças pequenas ficam fascinadas com conteúdo da lixeira. Mantenha a lixeira fora do alcance da criança ou coloque trinco de segurança que a impeça de abrir.

Plantas: o ideal é manter fora do alcance de crianças e bebês. Primeiro por que o bebê pode puxar a planta e segundo, porque algumas delas, mesmo as domésticas, podem ser venenosas. Alguns exemplos de plantas domésticas potencialmente perigosas para bebês: amarílis, cíclame e hera inglesa.

Asfixia e sufocação: brinquedos com peças pequenas ou fáceis de quebrar são potencialmente perigosos, pois o bebê pode ingerir. Por determinação do INMETRO, deve constar na caixa dos brinquedos a indicação etária. Lembre-se também de tirar do alcance da criança os brinquedos/objetos dos irmãos mais velhos. Guarde sacolas plásticas fora da vista da criança, preferivelmente amarradas com um nó, para maior segurança.

Produtos Químicos: álcool, produtos de limpeza, remédios, naftalina, querosene, perfumes e todos os produtos potencialmente venenosos devem estar guardados longe do alcance de crianças.

Choques Elétricos: as tomadas são a maior preocupação, devido a seu fácil acesso. Crianças quando aprendem a engatinhar são tentadas a descobrir o que é aquilo na parede e colocam o dedinho ou um objeto dentro da tomada. Protetores são imprescindíveis se você tem bebê em casa. Quando as tomadas não estiverem em uso, prefira desligar os interruptores. Equipamentos eletrônicos, como secadores de cabelo devem ficar desligados e guardados longe do alcance do seu filho. Fios também são potencialmente perigosos, não só pelo risco de choque elétrico, mas também pelo risco de asfixia e enforcamento. Trocador de fraldas: é fácil o bebê rolar para fora do trocador e, por isso, da mesma maneira que com qualquer superfície mais alta, redobre a atenção e não descuide do bebê nem por um segundo. Como alternativa, ponha um colchonete no chão para trocá-lo. Não deixe produto de higiene (pomadas, por exemplo) próximo ao bebê.

Banheira e vaso sanitário: se você utiliza banheira para dar banho no bebê, use um tapete antiderrapante no fundo e outro no chão, para evitar que você deslize ao sair dela. A temperatura da água não deve ser superior a 37◦C e evite colocar o bebê próximo a torneira para que ele não bata a cabeça. Jamais deixe o bebê sozinho na banheira, até que ele tenha pelo menos 5 anos de idade. O vaso sanitário é outro item bastante atrativo para crianças, e também perigoso. Coloque uma trava e lembre-se de manter a tampa fechada sempre que não estiver em uso.