Estimular o aleitamento materno é evitar mortalidade infantil

Consumo de álcool durante a gravidez causa sequelas irreversíveis

A Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) é uma doença que atinge, no mundo, de 1 a 3 casos a cada 1000 nascidos vivos. O consumo de álcool pode provocar abortamento, natimortalidade, má formação do feto e problemas neurológicos, de acordo com Conceição Aparecida Mattos Sagre, coordenadora do grupo de Prevenção dos Efeitos do Álcool da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Segundo a coordenadora, uma dose de álcool ingerida pela mãe chega na circulação do feto em 1 hora e meia, e a bebida se acumula também no liquido amniótico, podendo afetar qualquer órgão do bebê.

A especialista alerta que o perigo de ingerir álcool enquanto a mulher esta amamentando é o mesmo, e o hábito de não beber deve ser mantido neste período, pois o teor alcoólico é passado pelo leite. O bebê pode ter seu desenvolvimento comprometido e manifestar outros sintomas neurológicos quando for mais velho.

A SAF não tem cura, e suas sequelas se refletem pelo resto da vida da criança. É possível, no entanto, preveni-la totalmente: basta não ingerir álcool durante a gravidez e o período de amamentação.

Saiba mais.

Consumo de álcool durante a gravidez causa sequelas irreversíveis