Calendário de vacinação sofre alterações para 2016

Calendário de vacinação sofre alterações para 2016

O Ministério da Saúde anunciou no dia 5 de janeiro mudanças no calendário de vacinação das crianças para o ano de 2016. As alterações estão nas doses de reforço para vacinas infantis contra meningite e pneumonia, o esquema vacinal da poliomielite e o número de doses de vacina de HPV. Confira as mudanças:

Pneumonia

O que mudou para os bebês é que a vacina pneumocócica 10, que protege os pequenos contra a pneumonia, terá apenas duas doses, aos 2 e 4 meses de idade, seguida de reforço, preferencialmente aos 12 meses, mas que poderá ser tomado até os 4 anos. Antes, o esquema contava com três doses, aos 2, 4 e 6 meses mais o reforço. Segundo o Ministério da Saúde, estudos comprovam que as mudanças não influenciam na eficácia do esquema.

Meningite

A vacina contra a meningite, meningocócica C (conjugada), mantém as primeiras doses do esquema aos 3 e aos 5 meses. Apenas o reforço que sofreu alteração: antes era aplicado aos 15 meses, agora passa a ser aplicado aos 12 meses, preferencialmente, podendo ser feito até os 4 anos.

Poliomelite

O que muda na vacina contra a poliomielite é a aplicação apenas da terceira dose, que era por via oral e passa a ser injetável. As datas se mantém as mesmas: continuam aos 2, 4 e 6 meses e os reforços por via oral aos 15 meses e 4 anos.

HPV

As meninas de 9 a 13 agora precisam apenas de duas doses, em vez de três, da vacina contra o papiloma vírus humano (HPV). A vacina é gratuita e a segunda dose deve ser aplicada seis meses depois da primeira. De acordo com o Ministério da Saúde, estudos mostram que não há diferença na resposta de anticorpos entre o antigo esquema e o novo.

Fonte: Revista Crescer