Mães que se estressam antes da gravidez são mais propensas a ter bebês que choram excessivamente

Veja como funciona a mama

A partir da gravidez até após o nascimento, diversas transformações acontecem para que as mamas da mãe estejam prontas para produzir o alimento indispensável para que o bebê tenha crescimento e desenvolvimento adequados.

Os dois hormônios mais importantes para a amamentação são a prolactina e a ocitocina. O primeiro é responsável por estimular a produção de leite, e é liberado intensamente durante o parto e também com o processo de amamentação. A ocitocina é responsável pela descida mais fácil e rápida do leite, mas sua liberação depende em parte do estado emocional da mãe. Quanto mais positividade, melhor.

Para que a amamentação tenha o máximo de sucesso, nada melhor que conhecer a mama. Ela é formada por tecido glandular e por tecido conjuntivo e gordura.

Os alvéolos mamários são os responsáveis pela produção de leite, enquanto o duto lactífero faz o transporte do leite dos alvéolos para o seio lactífero, que é a estrutura onde se deposita o leite produzido, e se localiza internamente, na direção da aréola.

A saída do leite se dá pelos mamilos, os bicos dos seios. As aréolas são a estrutura escura ao redor dos mamilos. Deve-se evitar que o bebê abocanhe apenas o mamilo, o que causa a maioria das fissuras e dor ao amamentar. A aréola deve ser mais visível acima do que abaixo da boca do bebê, enquanto ele estiver mamando.

Saiba mais.
Veja como funciona a mama