Alimentação saudável para a mulher grávida

A gestação é um período extremamente delicado e necessita de cuidados especiais, já que o corpo da mamãe sofre uma série de modificações. Nesta fase a gestante passa a se preocupar mais com sua saúde, e isso não significa comer por dois, mas sim comer com qualidade, sem muitos excessos, consumindo os nutrientes necessários para o bebê e seguindo orientações nutricionais adequadas.

Pesquisas apontam que a gestante precisa de um acréscimo de apenas 300 calorias por dia para garantir bem-estar e um aumento de, no máximo, 12 quilos ao longo da gravidez.  Por essa razão, mas importante do que aumentar a ingestão de alimentos é manter-se atenta à qualidade do que se come, pois doces, gorduras e carboidratos em excesso não são sinônimos de saúde, e sim mais peso, ocasionando certos incômodos, mais riscos e dificuldades de recuperar o peso após o nascimento do bebê.

Dicas para uma alimentação equilibrada:

  • Beber água constantemente, de 1,5 a 2 litros por dia;
  • Fazer no mínimo, cinco refeições por dia (desjejum, lanche, almoço, lanche e jantar), sempre em intervalos regulares;
  • Não deitar ou sentar logo após as refeições;
  • Consumir alimentos com baixo teor de gordura e evite ingerir líquidos durante as refeições, para facilitar a digestão e evitar azia;
  • Bebidas alcoólicas são terminantemente proibidas;
  • O consumo da carne é muito importante nesse período, por ser rica em ferro e proteínas. O ferro pode ser melhor absorvido se consumido com frutas ricas em vitamina C, como laranja, limão, acerola, abacaxi e kiwi.
  • Tomar, pelo menos, três copos de leite por dia, ou seus derivados como iogurte, queijos, coalhada, para cobrir a necessidade de cálcio, pois auxilia na formação dos ossos;
  • Optar sempre por alimentos ricos em fibras, como legumes, verduras e frutas cruas, além de cereais integrais, para prevenir a constipação intestinal;
  • Evitar o uso excessivo de sal, açúcar e farinha branca;

Evitar alimentos constipantes, que dificultem o trânsito intestinal, como banana-maçã, maçã, batata, pães com farinha refinada, alimentos refinados (arroz branco, açúcar branco, etc.).