Amamentação, uma demonstração de afeto

Amamentação, uma demonstração de afeto

O aleitamento materno é sem dúvida uma atitude indispensável para o desenvolvimento saudável do recém nascido. O leite materno oferece uma alimentação mais segura e enriquecida, uma prova disso é que em números exatos, o leite humano é capaz de oferecer mais de cem componentes ao bebê que mama.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) é recomendado que o bebê receba só o leite materno até os seis primeiros meses de idade e que após esse tempo ele comece a receber outros tipos de alimento, porém é essencial que a amamentação continue até que a criança complete dois anos de idade.

Algumas mamães se perguntam com freqüência se existe leite materno fraco.

A resposta é não. Embora o leite materno tenha um aspecto “ralo”, semelhante à água que sai quando lavamos o arroz, ele é, com toda a certeza, muito mais enriquecido de nutrientes que qualquer outro leite existente, mas é importante que as mamães sigam as orientações de seus médicos, pois muitas vezes é recomendada a ingestão de vitaminas essenciais ao bebê, como a vitamina A ou as vitaminas do complexo B.

As mamães devem ficar atentas quando o assunto é alimentação durante a amamentação, é necessário o consumo de muitas verduras, legumes e frutas. Deve-se ingerir muita água, em terno de 2 a 3 litros por dia. Álcool, doces e frituras devem ser evitados. Dessa maneira o bebê não terá tantas cólicas e não apresentará problemas na digestão.

Afinal, mamar emagrece?

Sim. Após o parto, 80% das mulheres tendem a não recuperar o corpo que possuíam antes da gravidez. Para chegar ao peso anterior é fundamental que haja a amamentação. Isso acontece pois o corpo precisa de energia extra para a produção de leite e para tal, absorve gordura das coxas e dos quadris.

A freqüência da amamentação é determinada pelo bebê nos primeiros dias. Se o bebê quase não chorar, então deve ser imposta uma freqüência média de oito mamadas diárias – cada mamada deve durar em torno de 30 minutos e deve-se sempre revezar as mamas.

É importante ressaltar que o aleitamento materno não favorece o bebê somente ao que diz respeito aos aspectos físicos, mas também aos psicológicos, afinal de contas é um momento de aproximação entre a mamãe e o filho.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o aleitamento materno é só colocar em prática esse grande ato de amor.