Desconfortos na gravidez – Parte II

Hemorróidas:
Durante a gravidez alguns fatores podem ocasionar o aparecimento de hemorróidas: o aumento de peso e a prisão de ventre. Isso ocorre devido ao crescimento do útero, que exerce uma forte pressão nas veias do ânus, fazendo com que estas fiquem dilatadas. Os intensos movimentos ao defecar também podem provocar dor, coceira e sangramento. Geralmente, o tratamento é realizado com a aplicação de emolientes, entretanto, procure inicialmente a orientação de seu médico.

Inchaços:
Muitas gestantes, especialmente as que estão no segundo trimestre da gravidez, reclamam sobre os inchaços que acometem algumas partes do corpo, sendo que as primeiras a serem atingidas são os pés e os tornozelos.  Esses sintomas são mais frequentes nos períodos de calor intenso ou quando a grávida permanece muito tempo em pé. A retenção de líquidos pelo organismo é a principal causa desse desconforto. Para aliviar o inchaço procure ao final do dia elevar as pernas, pois isso facilita o retorno do sangue das pernas para o coração. No trabalho, coloque as pernas num banco, cadeira ou qualquer outro apoio que possibilite manter os pés na mesma altura do quadril. A imersão dos pés em água fria diminui a sensação de ardor.

Câimbras:
As dores musculares são muito frequentes na gravidez, e atingem principalmente as pernas (panturrilhas) e os pés. Esses incômodos costumam aparecer pela manhã ao acordar. Para amenizar as dores recomenda-se massagear a região de tensão até que o músculo relaxe. Os alimentos ricos em potássio também ajudam a prevenir as câimbras.

Gases:
O aumento dos gases e a eructação (arrotos) são comuns nesse período, uma vez que o alimento permanece no estômago por mais tempo. No início da gestação o organismo da mulher produz doses de progesterona que relaxam tecidos do corpo, inclusive, os do trato intestinal, fazendo com que o conteúdo do estômago reflua para o esôfago. Além disso, o acúmulo de gases também gera uma sensação de inchaço, principalmente após as refeições mais pesadas. Assim, evite ingerir alimentos que produzam gases como repolho, couve-flor, milho, feijão, frituras, doces e bebidas gasosas (cervejas, refrigerantes, etc.).

Referências Bibliográficas:
BENTO, J. Parabéns! Você está grávida – Orientações para uma gravidez perfeita. São Paulo: Alaúde, 2009.
FARIA, R. B.; FARIA, R. M. B. S. Gravidez Saudável – Guia Prático da Gestação ao Bebê. 1. ed. São Paulo: Lemos Editorial, 2004.