Pega Correta na Amamentação

Muitas mães, ao amamentar, sentem dores causadas pela boquinha do bebê. Isso é resultado de uma pega incorreta, que além de prejudicar o conforto e a capacidade da mãe para amamentar, impede o bebê de sugar o leite e se alimentar.

Para proporcionar uma boa pega e amamentação, primeiramente a mãe deve estar numa posição confortável, adequada ao seu corpo: se a mãe fez cesárea, prefere posicionar o bebê de maneira a não tocar sua barriga, e se ela está muito cansada, não é recomendado que se deite para amamentar, pois pode causar acidentes caso durma, por exemplo. Também há posições adequadas para gêmeos e bebês frágeis, por isso é importante saber que posição adotar.

O corpo do bebê deve ficar alinhado, sem estar virado ou torto, e deve ser levado até a mama (jamais o contrário). Seu nariz deve apontar para o mamilo, com o queixinho tocando o peito ou bem próximo a ele e o lábio inferior distante do mamilo. Para fazê-lo abrir bem a boca, a mãe pode molhar o bico do peito com o leite materno e encostá-lo no lábio do bebê, causando o reflexo. Assim que isso ocorrer, ele deve ser levado firmemente ao peito de maneira a pegar o máximo possível, cobrindo toda a aréola com a boca. A mãe pode esvaziar um pouco a mama antes de amamentar, facilitando a pega.

Alguns sinais de uma pega correta é a ausência de dor e a aréola coberta. Para o bebê ser retirado do peito, não deve ser puxado: o mindinho deve ser colocado do lado da boquinha do bebê e ele irá trocar a mama pelo dedo, sem puxar o mamilo com força, evitando assim possíveis lesões.

É bom deixar um copo de água ao alcance as mãos, para que ao sentir sede a mãe não precise interromper a amamentação, e estar em um lugar tranquilo e silencioso. Se a mãe está encontrando muitas dificuldades em amamentar, é importante procurar ajuda de um especialista em amamentação.

Pega Correta na Amamentação